sexta-feira, 5 de junho de 2015

Mundo: Suspeitos por tentar matar Malala foram secretamente libertados

Suspeitos por tentar matar Malala foram secretamente libertados (AFP/reprodução)

Oito dos dez homens supostamente presos por tentativa de assassinato da estudante paquistanesa Malala Yousafzai foram soltos secretamente, informou a rede britânica BBC nesta sexta-feira. Em abril, um tribunal do Paquistão condenou dez militantes do Talibã a penas de prisão de 25 anos por envolvimento no atentado a tiros contra a ativista, em 2012, enquanto ela lutava pelo direito de meninas de frequentar escolas.

O segredo em torno do julgamento, que foi realizado a portas fechadas, levantou suspeitas sobre a sua validade. Fontes revelaram à BBC que apenas dois dos homens condenados estão de fato cumprindo a pena de prisão.

Desde que sobreviveu ao ataque talibã, Malala virou um símbolo da luta contra o extremismo e a favor do direito à educação. Ela ganhou o Nobel da Paz em 2014.

Militantes paquistaneses do Talibã reivindicaram a responsabilidade pelo ataque enquanto Malala viajava da escola para sua casa em Swat, noroeste da capital, Islamabad. Malala ficou gravemente ferida e levada de helicóptero para o Reino Unido para tratamento, onde vive agora. Dois outros estudantes ficaram feridos.
Várias pessoas, incluindo o líder do Talibã paquistanês Fazlullah, são procurados em conexão com o ataque a Malala. Fazlullah, um pregador ardente de Swat, também é acreditado para ser escondido no leste do Afeganistão.

A polícia acredita que o atirador que atirou em Malala escapou através da fronteira para o Afeganistão. Malala não pode retornar a sua terra natal por causa do Talibã, que ameaça matá-la e a sua família.

Fonte:O Globo
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.