sexta-feira, 26 de junho de 2015

Em entrevista,Dilma atribui queda na popularidade ao fato de ser mulher

Dilma atribui críticas ao governo e queda na popularidade ao fato de ser mulher
Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula/reprodução
Em entrevista ao jornal norte-americano Washington Post, a presidente Dilma Rousseff se disse vítima de argumentos sexistas. "Você já ouviu alguém dizer que um presidente homem se intromete em tudo? Eu nunca ouvi. Acredito haver um pouco de viés de gênero. Sou descrita como uma mulher dura e forte que põe o nariz onde não é chamada e sou cercada por homens fofos", ironizou a presidente. Ao ser questionada sobre sua queda de popularidade, hoje em 11% segundo pesquisa Datafolha, Dilma disse se preocupar, mas sem "perder o rumo". E também atribuiu a avaliação a um preconceito por ser mulher. "Me preocupar não significa puxar meus cabelos ou perder o rumo. Você tem de conviver com as críticas e com o preconceito", afirmou.

Durante a entrevista, Dilma disse que o governo identificou uma piora na situação econômica do país no fim de 2014, com queda da arrecadação, mas afirmou que a expectativa é de melhora no ano que vem. "Nossa expectativa é a de que o próximo ano seja uma situação bem melhor. De 2016 em diante, nós vamos começar a crescer em um novo padrão de crescimento", avalia. Dilma afirmou que a marca que quer deixar é de uma enorme redução na desigualdade e que quer criar condições para que as mudanças sociais sejam permanentes. "Nosso principal objetivo é que o Brasil se torne um país de classe média", concluiu. Informações do Estadão.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.