sexta-feira, 24 de junho de 2016

Líder do PSDB criticou ação da PF na casa da Sen. Gleisi Hoffmann

Senador Cássio Cunha Lima- foto:reprodução

O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), qualificou como “abuso” a ação da Polícia Federal na quinta-feira(23) que cumpriu mandado de busca e apreensão no apartamento funcional da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR). Na ação, batizada de Operação Custo Brasil, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, marido da petista, foi preso.
"É um abuso. Um juiz de primeiro grau não tem autorização para busca e apreensão no apartamento funcional de uma senadora. Só quem poderia autorizar essa ação é o Supremo", afirmou.
Cunha Lima, que é advogado de formação, também falou em respeito. "É um constrangimento. Por mais que o embate político seja duro, há uma família por trás disso. Não há motivo para tripudiar, não tenho razão para soltar fogos pela prisão de ninguém. Há um limite de embate político e de respeito à pessoa humana", disse o líder do PSDB.
O tucano negou qualquer pacto de não-agressão entre os partidos no Senado após a ação da Polícia Federal. O PSDB também foi atingido na última quarta-feira, 22, com a divulgação de vídeo em que o ex-presidente do partido, Sérgio Guerra, negociava pagamento de propina para encerrar a CPI da Petrobrás.
"Não houve nada combinado. Apesar de políticos, somos gente. É preciso ter o mínimo de compreensão com a dor alheia. O silêncio dos senadores, é um silêncio respeitoso", disse.
Fonte:DiáriodoPoder

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.