sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Feira de Santana: PM prende acusado de atear fogo em casa e matar 5 pessoas da família


PM prende acusado de atear fogo em casa e matar 5 pessoas da família em Feira de Santana
O acusado estava num conhecido ponto de embarque de ônibus para outras cidades foto:Acordacidade/reprodução

PM prende acusado de atear fogo em casa e matar 5 pessoas da família
foto:Acorda cidade/reprodução

Policiais da 64ª Companhia Independente da Polícia Militar  da cidade de Feira de Santana(110 km de Salvador) prenderam na manhã desta sexta-feira (6), o acusado de atear fogo na casa onde mora e matar cinco pessoas da família, entre elas seus três filhos menores de idade, na madrugada da última quarta-feira (4), no residencial Alto do Rosário, em Feira de Santana.

Ele confessou o crime e será interrogado pelo coordenador regional de polícia, delegado João Rodrigo Uzzum, e pelo titular da Delegacia de Homicídios, delegado Gustavo Coutinho. Apesar de ter se livrado do flagrante, Gilson não vai responder em libertado porque a prisão preventiva dele já estava decretada.

A prisão

Gilson de Jesus Moura, 49 anos, foi preso às 7h10 no Marajó, em Feira de Santana, enquanto esperava transporte para fugir para outra cidade. Ele estava usando um chapéu para não ser identificado, mas foi reconhecido e preso. Por volta das 5h40, desta sexta-feira, o veículo Gol vermelho, de placa HZT-7136, usado na fuga de Gilson, foi encontrado abandonado no bairro Santo Antônio dos Prazeres por policiais da 66ª CIPM.

No dia do crime ele fugiu para a cidade de Capim Grosso, onde ficou alguns dias e retornou para Feira de Santana. O sargento da Polícia Militar, Messias Reis, da 64ª CIPM, disse ao Acorda Cidade que a prisão ocorreu após uma ligação anônima informando o local onde ele estava. “Imediatamente a informação foi passada para nossa equipe e aí nos deslocamos para o local. Ele não resistiu a prisão, mas no momento da abordagem ele tentou nos enganar fingindo que não estava sendo reconhecido. Depois ele resolveu confessar. Ele estava no ponto de embarque do Marajó, provavelmente ele iria fugir. A versão dele é que estava desnorteado, de cabeça cheia, e que até pensou em se matar”, informou o policial. 

fonte:Site Acorda cidade/reprodução
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.