quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Em Feira: Reinaugurada Central de Intérpretes de Libras


                             Foto:Divulgação/Gov.Bahia

Celebrando o Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado ontem (21), e antecipando as atividades alusivas ao Dia Nacional das Pessoas Surdas (26) e Dia Internacional da Pessoa surda (25), a Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), por meio da Superintendência dos Direitos da Pessoa com Deficiência, reinaugurou, nesta quarta-feira (21), a Central de Intérpretes de Libras do Estado da Bahia (Cilba).

A cerimônia de reinauguração contou com a presença da representante do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conad), Anaildes Sena, do chefe de gabinete da SJDHDS, Kívio Dias, do superintendente da Sudef, Alexandre Baroni, do gerente da Agência Central do SINE Bahia, Helber Pacheco, da coordenadora do serviço, Laíza Rebouças, entre outras autoridades e público interessado.
“Por meio da Cilba, os surdos e as pessoas com deficiência auditiva poderão contar com a intermediação do intérprete de Libras, a Língua Brasileira de Sinais, para usufruir de todos os serviços ofertados pelo poder público, nas áreas de Saúde, dos direitos do consumidor, entre outros em que seja necessária essa intermediação”, informa Alexandre Baroni.

“Como representante da sociedade civil, ver a Bahia num dia como este, inaugurando um órgão tão importante, mostra que há mobilização para avançar nos direitos da pessoa com deficiência”, ressaltou Anaildes Sena, do Conad. A importância da união e da luta pela continuidade dos avanços conquistados foi reforçada por Anaildes, “pois temos sair dos bastidores e impedir qualquer retrocesso”, salientou.

Funcionamento 

A Cilba está funcionando no Instituto Anísio Teixeira (IAT), na Estrada das Muriçocas, s/n, São Marcos, Salvador, nos dias úteis, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h30, com três intérpretes à disposição para atendimento presencial ou online para surdos, surdos-cegos, pessoa com deficiência auditiva e oralizados que utilizam a Língua Brasileira de Sinais. “Trabalhamos com profissionais intérpretes em Libras que ajudam na comunicação, caso a pessoa precise de orientação, algum conselho ou encaminhamento, e atuamos junto aos órgãos públicos, em vários atendimentos, como o programa Passe Livre, atendimentos em delegacia, marcação de consulta médica e outros”, explica a coordenadora do serviço, Laíza Rebouças.

Para utilizarem o atendimento da Cilba, os deficientes auditivos devem se cadastrar pessoalmente na central, levando carteira de identidade, CPF, xerox da audiometria e duas fotos 3x4. Para a intermediação do intérprete, a solicitação deve ser feita com cinco dias úteis de antecipação e a surdez deve ser comprovada.

Para a surda Maryrose Barros, o serviço da Cilba foi muito importante para a resolução do problema com a atualização da carteira do Passe Livre. “Ao mudar de endereço, tive dificuldades em acessar as informações para sanar o problema com a minha carteira, mas consegui resolver essa pendência com a ajuda da Cilba, que me encaminhou ao órgão certo e tudo ficou resolvido”, contou.

fonte:Acorda cidade
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.