quarta-feira, 5 de julho de 2017

Cortes no orçamento:PRF-BA atenderá apenas chamados de acidentes com vítimas e crimes nas estradas

Resultado de imagem para polícia rodoviária federal
foto:portal Sul da Bahia/google/reprodução


Após o anúncio de cortes no orçamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a regional baiana informou que nenhuma dos 23 postos policiais serão desativados no estado e que as fiscalizações serão mantidas, mas com limitações devido ao contingenciamento.
De acordo com o Núcleo de Comunicação da PRF-BA, a partir de agora, os veículos só sairão para atender situações emergenciais como chamados de acidentes com vítimas e denúncias de crimes nos 11.000km de estradas federais.
A polícia nacional decidiu suspender no país as atividades aéreas de policiamento e resgate, escoltas de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais.
A medida foi adotada para reduzir os deslocamentos operacionais de viaturas e economizar no consumo de gasolina. As abordagens continuarão acontecendo em pontos fixos estrategicamente decididos pela regional. Também pensando no corte de custos com energia elétrica, ficou definido que o expediente administrativo no estado será apenas das 8h às 14h. 
As tradicionais operações de São João, Carnaval e Réveillon estão temporariamente canceladas porque demandam equipes policiais de outras cidades, o que acarreta no pagamento de diárias. 
Portanto, o patrulhamento nessas ocasiões será feito apenas com o efetivo local. Ao todo, são 600 policiais na Bahia.
Também serão restringidas as atividades da Operação Cavalo de Aço, que costumava ser feita na BR-101 para reduzir os registros de acidentes de moto. Outras ações que serão prejudicadas devido aos cortes serão a fiscalização de veículos de carga com excesso de peso e as rondas de monitoramento e recuperação de carros roubados. De janeiro até agora, a PRF-BA resgatou 220 automóveis roubados no estado.
“Inicialmente, tínhamos uma previsão orçamentária e esta foi cortada, então precisamos reajustar o dinheiro que dispomos, mas é importante salientar que isso não significa que não haverá fiscalização, mas que elas serão comprometidas por causa dessas limitações”, explica o inspetor da PRF, Rafael Freire. 
Sindicato
Em nota, o Sindicato dos Policiais Rodoviários do Estado da Bahia (Sinprf-BA) lamentou a medida. "Recebemos com total indignação mais essa noticia que traduz a não valorização dos nossos serviços na área de segurança pública pelo atual governo", pronunciou o presidente do sindicato, Fábio Serravalle Franco. O presidente ressaltou ainda que os cortes orçamentários trarão danos para a população, como "o aumento de acidentes de trânsito, a redução da fiscalização de rodovias importantes e consequente aumento da criminalidade", listou ele, classificando a medida como um golpe mortal na segurança pública.
Em nota, a PRF disse que as medidas adotadas foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possível na atividade finalística do órgão. O contingenciamento orçamentário é determinado pelo decreto 9.018/17, de 30 de março de 2017, do governo do presidente Michel Temer. A PRF anunciou ainda que está negociando, em conjunto com o Ministério da Justiça, para que o orçamento seja recomposto pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

fonte:Correio da Bahia
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.