quarta-feira, 6 de julho de 2016

Riachão do Jacuípe: Justiça decreta prisão de noivo de professora assassinada

Justiça decreta prisão de noivo da professora morta a facadas em Riachão do Jacuípe
foto:reprodução/facebook

A justiça decretou hoje (6) a prisão temporária por 30 dias do noivo da professora Ienata Pedreira Rios, de 35 anos, que foi morta a facadas no último domingo (3), no município de Riachão do Jacuípe.

De acordo com o delegado que investiga o caso, Sérgio de Araújo Vasconcelos, de Riachão do Jacuípe, as investigações apontam Cássio Fabrício Carneiro de Almeida como o principal suspeito do homicídio, que chocou a população da cidade. O suspeito fez exame de corpo de delito hoje na delegacia de Serrinha. O noivo nega as acusações. 

O delegado relatou que quando a polícia chegou ao local do crime percebeu que o assassinato foi praticado por uma pessoa íntima da professora. “A vítima tinha preparado um café da manhã, colocado a mesa, com pratos e talheres para duas pessoas, tinha feito cuscuz, e quando nós tomamos depoimento da empregada que trabalhava para a professora, ela informou que sempre que ele (o noivo) ia lá, a vítima preparava o cuscuz que ele gostava”, detalhou.

Sérgio Vasconcelos informou ainda que existem outros indícios que indicam que Cássio Fabrício foi o autor do assassinato, como as pegadas deixadas no local pelo autor que, segundo o delegado, coincidem com as características dos pés do noivo de Ienata.

O suspeito e a professora namoravam há cerca de três anos. Cássio é morador de Dias D'Ávila e disse à polícia que no dia do crime ele não estava em Riachão do Jacuípe. “Ele está sendo interrogado agora à tarde e a partir daí a polícia vai aguardar os resultados dos laudos periciais. Ele ficará custodiado na delegacia territorial de Teofilândia”, afirmou o delegado. 

fonte: Repórter Aldo Matos do Acorda Cidade.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.