domingo, 3 de julho de 2016

Salvador:Casa do Rio Vermelho comemora centenário de Zélia Gattai

Vinte anos depois da festa que recebeu 200 convidados, a Casa do Rio Vermelho voltou a abrir as portas para uma festa de aniversário de Zélia Gattai. A escritora, fotógrafa e eterna esposa de Jorge Amado comemoraria 100 anos neste sábado (2). Para celebrar a data, a residência onde o casal viveu por 40 anos, acolheu o público amante da história de amor dos dois.
Paloma Amado faz visita guiada pela casa dos pais, contando histórias do casal 
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
Paloma Amado, filha de Zélia e Jorge, recebeu os visitantes hoje e aproveitou a ocasião para lançar o livro Pituco (Fundação Casa de Jorge Amado | R$ 25 | 72 páginas), que reúne fotos em preto e branco feitas pela mãe e a história de um pássaro da família. “A ideia foi escrever o livro como um presente de aniversário para ela. O projeto já existia, eu já conhecia a história, só faltava escrever”, explica a autora. Pituco está à venda na Casa do Rio Vermelho, na Fundação Casa de Jorge Amado, no Pelourinho e no e-commerce da fundação.
Como início das comemorações do centenário de sua mãe, além do lançamento, a escritora fez um passeio guiado pelo memorial e contou histórias do casal, como o pedido de Jorge para ter as cinzas enterradas no jardim de casa. “Papai pediu isso para mim, depois comunicamos a mamãe. Quando meu tio morreu, queriam colocar as cinzas dele lá também e ela não deixou. Olhou para mim e meu irmão e disse que a gente também não seria (a favor)”, contou rindo. 
Paloma também lembrou com graça os ciúmes da mãe. “Dona Zélia era ciumentíssima. Ela sempre repetia a história de uma turista que deitou na cama dos dois e começou a posar para o marido”, rememora. Outra foi o episódio em que Zélia, acamada por conta de um pós-cirúrgico, foi escolhida por uma gata da casa para ter os filhotes em cima dela.

A festa para Zélia não se encerrou no dia de seu aniversário. A memorialista e imortal da Academia Brasileira de Letras continua sendo homenageada no resto deste mês. A cada sábado, um diretor coordena recitais poéticos, apresentações musicais, de teatro, dança, capoeira e circo. A programação acontece aos sábados, a partir das 15h30.
Entre os artistas estarão Margareth Menezes, Daniela Mercury, Bule-Bule, Luiz Caldas, As Ganhadeiras de Itapuã, Osba, Balé Folclórico da Bahia, Aninha Franco, Rita Assemany, Paulo Dourado, Ricardo Castro, Luciana Borghi e Paulinho Boca. Todos voluntários e coordenados pelo ator e apresentador Jackson Costa.
Já aos domingos (17, 24 e 31 de julho), a partir das 11h, a casa será palco do espetáculo Na Casa Do Rio Vermelho – O Amor de Zélia e Jorge, com Luciana Borghi. A peça mostra a inspiradora história de amor do casal, com texto de Renato Santos, fruto de pesquisas com a família, visitas à casa e acervo da Fundação Casa de Jorge Amado. O espetáculo será ainda apresentado às quartas (16h), com entrada gratuita, na Fundação, no Largo do Pelourinho.
A entrada para a Casa do Rio Vermelho é R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Fonte:CorreiodaBahia
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.