sábado, 3 de dezembro de 2016

Em Chapecó: Um dos dias mais triste para o Brasil


Caixões com as vítimas de do acidente aéreo na Colômbia, chegam à Chapecó-SC
foto:Alexandre Salvador/Veja/reprodução
Arena Condá recebe corpos de vítimas sob gritos de ‘O campeão voltou’
foto:reprodução/TV Globo

Chapecó amanheceu em seu luto mais profundo, neste sábado(3), dia do velório coletivo dos jogadores, comissão técnica e dirigentes da Chapecoense, mortos na madrugada de terça-feira, na queda do avião que os levava a Medellín, para a decisão da Copa Sul-Americana. 
Chove. Muito. O céu também se apresentou em luto nessa manhã. Ainda assim, torcedores tomam as arquibancadas da Arena Condá, à espera da chegada dos caixões, que saíram sexta-feira de Medellín, em aviões da FAB. Michel Temer também virá. O presidente da República, que faria apenas uma homenagem às famílias das vítimas, em uma sala no aeroporto Serafim Enoss Bertaso, decidiu comparecer ao estádio. O público é longe dos 100 mil previstos, mas cerca de 5 mil pessoas já estão no Condá. 
Nas ruas próximas ao estádio, quatro telões aguardam aqueles que não puderem acessar ao estádio. Centenas de paramédicos, médicos e enfermeiros estão na Arena e nas redondezas, a fim de atender quem eventualmente passe mal, devido à comoção. 

Encorpada pela presença de outras torcidas, Atlético-PR, Cruzeiro, Bahia, Vitória, do Paysandu e, claro, do Atlético Nacional de Medellín, a torcida da Chapecoense entoa seus cânticos. Mas faz longas pausas. Não há clina para festa. 
A vigília segue no Condá. A dor também. 
SIGA AO VIVO PELA BAND, NO LINK ABAIXO:

fonte:Diário Catarinense c/adaptações
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.