quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Simões Filho:Prefeito eleito foi financiado pelo tráfico,diz Otto Alencar

Simões Filho: Otto acusa Dinha de ter campanha financiada pelo tráfico
Sen. Otto Alencar-foto:Jeferson Rudy/ag.Senado























Foto: Divulgação/ Simões Filho Online/reprodução


                                       












Em discurso no plenário do Senado ontem(4) o senador Otto Alencar (PSD) acusou o prefeito eleito da cidade de Simões Filho, Diógenes Tolentino de Oliveira, o Dinha (PMDB), de ter sua campanha eleitoral bancada pelo tráfico de drogas.
Dinha foi eleito com 59,33% dos votos válidos enquanto o candidato apoiado pelo senador no município, Jomar Paraky (PSD), ficou em segundo lugar com 28, 64% dos votos.
"Eu vi, com meus olhos, com clareza, a interferência direta do financiamento de algumas campanhas políticas, inclusive, em um município da Região Metropolitana de Salvador, Simões Filho, o chefe do tráfico de drogas ao lado do prefeito vencedor, financiando a campanha através do caixa dois, através da agiotagem e através da contravenção", disse.
Otto afirmou, ainda, durante discurso, que o fim do financiamento privado de campanha abriu brechas para a interferência do caixa 2. "Pela primeira vez, eu posso dizer - e eu citei o município aqui da região metropolitana de quase 200 mil habitantes - que o prefeito foi financiado pelo tráfico de drogas, tirando a foto com o chefe do tráfico de drogas ao seu lado, sem nenhuma cerimônia", afirmou.
Prefeito eleito rebate " choro de perdedor"
Dinha , por sua vez, afirmou que o ataque de Otto "fere a dignidade de uma cidade inteira". "Eu fui eleito com a maioria da população de Simões Filho ao meu lado e entendo que uma acusação como esta fere a dignidade de uma cidade inteira. Simões Filho tem pessoas de bem, honestas e trabalhadoras, que votaram em mim por conhecer a minha vida pública de trabalho, seriedade e compromisso com o povo", disse.
Para ele, a "agressividade do senador baiano e a tentativa de se criar um factóide é choro de perdedor". "Não creio que o senador, em pleno equilíbrio, afirme que a população de Simões Filho apoiaria uma campanha política bancada com dinheiro ilícito.

Certamente, ainda no calor de uma acachapante derrota sofrida nas urnas, o senador não mediu suas palavras e acabou sendo muito infeliz em suas colocações", complementou o peemedebista.
fonte:atardeonline c/adaptações

Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.