sábado, 30 de maio de 2015

Dep. Jorge Solla faz crítica a política para saúde de Rui Costa,Sesab rebate

atualizada em 31/05/15 -16:12min.

O deputado federal Jorge Solla destacou uma equipe para inundar o auditoria do Hotel Fiesta, em Salvador, onde o PT realiza um encontro na manhã deste sábado (30). O ex-secretario de Saúde do governo Jaques Wagner chama a atenção dos colegas partidários para a necessidade de preservar o que considera um avanço dos ultimos oito anos da gestao petista no estado. "Infelizmente, na atual gestão, devido a uma politica equivocada de cortes gastos, alguns prestadores de serviços por este programa não tiveram seus contratos renovados e esta oferta esta comprometida", diz o panfleto.
Solla se refere aos Programas Saúde em Movimento e Rastreamento do Câncer de Mama e o Mutirão de Cirurgias Eletivas que, segundo ele, estaria comprometido. O ex-chefe da Sesab ainda faz duras criticas ao fechamento de 24 unidades do Programa Farmácias Populares, de responsabilidade do Estado e diz que a gestão estadual tem que ser mais inteligente. "Não podemos permitir que a conta deste ajuste caia na conta da saúde publica, porque penaliza exclusivamente a população mais pobre do nosso estado. 
A justificativa de necessidade de enxugar os gastos para a decisão de cortar serviços perde credibilidade quando se verifica que todos os procedimentos destes programas são remunerados pela tabela do SUS.

 SESAB REBATE CRÍTICAS DE SOLLA


De acordo com a Sesab, o programa itinerante Saúde em Movimento, compreende ações de oftalmologia, odontologia, cirurgia geral e ginecológica com o mutirão de cirurgia eletiva além do rastreamento de câncer de mama. E esse programa recebe recursos do Ministério da Saúde e do Estado da Bahia em regime de co-financiamento. 
Ainda de acordo com a posta, em outubro de 2014 esses programas foram desacelerados por falta de recursos, uma vez que os repasses federais não se concretizaram e a Sesab não conseguiu fazer frente sozinha a investimentos de dezenas de milhões de reais. 
 
A Sesab explica que somente este mês o Ministério da Saúde sinalizou sobre a continuidade do financiamento do programa de cirurgias eletivas, mas nem por isso o estado suspendeu as cirurgias, por achar importante continuar a realizar, o que foi feito em centros selecionados que foram considerados resolutivos, num montante superior a R$ 4 milhões. 
 
Ainda de acordo com o esclarecimento, ao longo deste primeiro semestre de 2015 a Sesab afirma que reúne regularmente com os prestadores baianos dessas ações itinerantes, alinhando um plano de ação que seja sustentável, dentro de um compromisso de responsabilidade orçamentária, diante do grave déficit mensal que foi herdado no valor de mais de R$ 30 milhões por mês. 
 
A Sesab explica que o Grupo Delfin não foi contemplado nesta fase inicial porque ainda devia entregar a estereotaxia de 243 mulheres rastreadas.  A Sesab finaliza a nota afirmando que neste mês de maio, foram concluídas as negociações e na primeira quinzena de julho retomará mais intensamente o programa de oftalmologia e na segunda quinzena o programa de rastreamento de câncer de mama.
 
Fonte:Texto e fotos do site Bocão News de Salvador
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.