quarta-feira, 8 de julho de 2015

Em Salvador: PSD não deve ter candidato a prefeito em 2016, diz Otto

 Otto reconsidera e PSD não deve ter candidato a prefeito de Salvador em 2016
 Foto: Max Haack/ag.Haack/reprodução
 
O senador e presidente do PSD, Otto Alencar, recuou em relação à indicação de Alan Sanches às eleições municipais de 2016 em Salvador e deve não lançar candidato para a disputa do Palácio Thomé de Souza. Em entrevista ao Bahia Notícias, Otto sugeriu que a saída de Sanches da sigla “está certa”, ao dizer que o deixou “à vontade para tomar o caminho que quiser”. Se a escolha for pela desfiliação, Otto lamenta perder “um grande amigo, grande político, com grande militância” e “que pode ter ascensão para chegar a ser prefeito, alcançar cargos maiores”. 
 
O senador disse que respeitará a decisão de Sanches, que deve se desfiliar acompanhado de seu filho, o vereador de Salvador Duda Sanches, e usou uma reflexão bíblica para resumir seu posicionamento. “Quando alguém faz uma coisa dessa natureza, mando sempre ler a bíblia na Carta de Paulo aos Romanos. É uma letra jurídica agora. Em Romanos, capítulo 2, define bem isso e diz algo mais ou menos assim: ‘Portanto, é indesculpável quando alguém julga o outro tendo feito a mesma coisa”, numa referência à própria saída do PP para fundar o PSD. 
 
Com a saída de Sanches do partido, o PSD deve manter aliança com grupo do governador Rui Costa (PT) e do ex-governador Jaques Wagner (PT). “A aliança deu certo em 2010, deu certo em 2012, deu certo em 2014, vai ter que dar certo em 2016 e em 2018. O time está jogando e está ganhando, não pode mexer. Então, tem que procurar conversar, chegar a entendimento”, declarou. O presidente do PSD, no entanto, não deu certeza sobre a aliança porque o momento ainda não exige decisões.
 
Fonte:BN c/adptações
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.