segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Jovem brasileiro que morreu no voo Lisboa-Dublin levava droga no estômago

Brasileiro morde passageiro e morre em voo para Dublin
Foto: Divulgação/reprodução

O passageiro que morreu a bordo de um avião que fazia a ligação entre Lisboa e Dublin, no domingo, foi vítima do rebentamento de uma embalagem de droga que transportava no estômago – confirmou a autópsia.
O homem, identificado pelo jornal Irish Times como John Kennedy Santos Gurjao, cidadão brasileiro inicialmente identificado como português, tinha ingerido cerca de 800 gramas, provavelmente cocaína, distribuídas por 80 cápsulas. Uma delas rebentou.

A confirmação de que a substância transportada era cocaína está ainda dependente do resultado de exames toxicológicos. Se assim for, a droga que transportava valeria, a preços de rua, cerca de 56 mil euros.
A Gardaí, polícia irlandesa, está em contacto com as congéneres portuguesa e brasileira para tentar reconstituir as movimentações de John Gurjao, 25 anos, e perceber quando terá ingerido as cápsulas. Acredita que ia para Dublin com o objectivo de aprender inglês.

O óbito ocorreu a bordo do Airbus A320 da transportadora Aer Lingus que partira de Lisboa para Dublin e foi forçado a fazer uma aterragem de emergência em Cork, no Sul da Irlanda.
“O voo foi desviado para o Aeroporto de Cork quando o homem começou a ficar agitado. Foi assistido por um médico e por uma enfermeira que seguiam no mesmo voo, mas acabou por ser declarado o seu óbito já no aeroporto, às 18h40”, confirmou na segunda-feira ao PÚBLICO Gerry Kavanagh, do gabinete de imprensa da Gardaí, numa resposta escrita. O corpo foi levado para o Hospital da Universidade de Cork.

Contactado no domingo, um passageiro português que seguia no voo EI485 já tinha relatado que o ocupante que veio a morrer se tinha sentido indisposto e ficado agressivo. Explicou, também, que o jovem foi imobilizado pela tripulação à saída da casa de banho das últimas filas da aeronave e que uma pessoa ficou ferida durante o incidente, aparentemente mordida pelo passageiro. Esse passageiro foi assistido no mesmo hospital.

John Kennedy Santos Gurjao viajaria só mas, segundo informações de outros passageiros, em Lisboa teria estado com uma mulher que também seguia a bordo, a qual foi detida. Kavanagh confirmou na segunda-feira a detenção de uma passageira com passaporte angolano que seguia no mesmo voo. Acredita-se que a mulher, de 44 anos, transportava “1,8 quilogramas de anfetaminas na sua mala”. 

Fonte:Uol
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.