terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Lava Jato:Residência de Cunha e ministros do PMDB são alvo da PF nessa manhã

Agentes da PF fazem busca e apreensão na casa de Eduardo Cunha em Brasília em nova fase da Lava Jato
Agentes especiais da PF foram requisitados na opereração na casa de  Cunha em Brasília - Foto:reprodução

Agentes da Polícia Federal estiveram, na manhã desta terça-feira (15), nas residências oficiais dos ministros do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB) e de Ciência e Tecnologia, Celso Pansera (PMDB). Os dois são alvos de mandados de busca e apreensão da Operação Catilinárias, que visa evitar a destruição de provas de sete processos instaurados a partir da Lava Jato. 

Nesta manhã, a PF também esteve na casa do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), do deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE) e do ex-ministro Edison Lobão (PMDB-MA). A ação foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Nesta terça, são cumpridos 53 mandados de busca e apreensão em oito estados: Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Pernambuco, Alagoas, Ceará e Rio Grande do Norte. Segundo a Folha de S. Paulo, embora não seja alvo direto de um mandado de busca, o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB) também é objeto desta operação. 

Um dos inquéritos investigados nesta fase é o dele. As buscas ocorrem em endereços funcionais de investigados, sedes de empresas, escritórios de advocacia e órgãos públicos com o objetivo de "evitar que provas importantes sejam destruídas pelos investigados". De acordo com a PF, também foi autorizada apreensão de bens "que possivelmente foram adquiridos pela prática criminosa". 

CUNHA REAGE CRITICANDO O PT

Cunha (PMDB-RJ) reagiu criticando o PT, partido da presidente Dilma Rousseff. "O estranho é o contexto, o dia e os objetivos. Não parece que ninguém do PT é sujeito a algum tipo de operação", declarou.
"No dia que vai ter [a sessão] o Conselho de Ética, às vésperas da decisão do processo de impeachment [pelo STF], e de repente deflagram uma operação de uma forma um pouco estranha", disse Cunha.
"O governo quer desviar a mídia do processo de impeachment e querer a colocar no PMDB e em mim a situação do assalto à Petrobras, que foi praticado pelo PT e por membros do governo", afirmou.
Segundo o deputado, o prazo para apresentar sua defesa no inquérito que deu origem às buscas vence nesta sexta-feira (18).
No início da manhã de terça, a PF desencadeou a operação Catilinárias, com busca e apreensão em várias residências e escritórios de políticos. Entre os objetos apreendidos estão o celular do peemedebista. Outros políticos do PMDB alvo da operação de hoje são o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (RN); o da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera (RJ) e o senador Edison Lobão (MA).

Fonte: BN e site Uol c/adaptações
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquise

Mais vistas

Marcadores

Seguidores

Total de visualizações

Tecnologia do Blogger.